Novos itens substituem o açúcar na merenda dos Núcleos Infantis de BC

Foto divulgação

A merenda servida nos 27 Núcleos de Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino de Balneário Camboriú recebem, para este ano letivo, novo cardápio. A novidade é a restrição do açúcar nos alimentos, para crianças de zero a três anos. A mudança ocorreu devido a atualização da resolução do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Bolos e bolachas caseiros, preparados nas próprias unidades, e uma nova maneira de preparo para alimentos já utilizados anteriormente, tornando a merenda mais atrativa aos pequenos olhos das crianças, são as principais novidades do novo cardápio. Todo esse processo alimentar está sob orientação de nutricionistas da Secretaria de Educação, que elaboram e acompanham os cardápios.

De acordo com as novas regras do FNDE, o cardápio para os pequenos não deve ter açúcar, café e alimentos ultraprocessados, que são, por exemplo, sucos artificiais, bolachas, cereais matinais. “Como forma de compensar essas restrições, acrescentamos novos itens na alimentação e buscamos também novas formas de preparo, tornando alguns alimentos, essenciais ao dia a dia das crianças, mais atrativos”, diz a secretária da educação, Marilene Cardoso.

No geral, a alimentação escolar do infantil de Balneário Camboriú, segue cardápios distintos, oferecidos de acordo com a faixa etária da criança. Os itens ofertados, como, leguminosas, massas – normais e integral; tubérculos, verduras, vegetais, frutas, carnes, ovos, leite, panificados, e fórmulas infantis para crianças de 4 a 12 meses, podem apresentar diferentes texturas, de acordo com a idade. Bolachas, bolos e pães são feitos nas unidades pelas merendeiras, utilizando ingredientes como banana, aveia e uvas passas; e o iogurte ofertado às crianças de zero a 3 anos, é natural zero açúcar. O cardápio é variado, com a presença diária de frutas, verduras, legumes, dentre outros alimentos essenciais para a formação. Para este ano, a Secretaria de Educação acrescentou, para a Educação Infantil, alimentos como arroz integral, cacau, erva doce, feijão vermelho, geleia sem açúcar, manteiga, milho em conserva, suco de maçã , uva passa preta e morango.

Para os alunos do Ensino Fundamental, que também recebem atenção especial na merenda, os itens acrescidos foram trigo para kibe, milho em conserva e suco de maracujá.

Restrição alimentar

Alguns alunos da Rede Municipal, têm restrição alimentar. As doenças mais comuns são intolerância à lactose; celíaca (alergia ao glúten); alergia ao leite de vaca e múltiplas alergias, como a temperos. Para essas restrições os alimentos comuns são substituídos. Por exemplo, quem é alérgico a leite de vaca recebe o leite de soja, ou de arroz, ou ainda sucos. As merendeiras da Rede Municipal participam de constantes cursos de capacitação, informando a responsabilidade sobre essa alimentação e o perigo da ingestão de um alimento impróprio. Alguns alimentos bastante consumidos já são padronizados na Rede; caso do pão, que é feito pelas agentes de alimentação, sem leite e sem ovo, para que quase todas as crianças possam comer, unificando parte da merenda.

A Lei Federal nº 12.982/14, que garante merenda escolar especial para alunos com restrições alimentares, é cumprida em Balneário Camboriú. Para eles é montado um cardápio especial, de acordo com cada necessidade, produzido pelas nutricionistas do Município.
Para que essa dieta especial chegue ao aluno com restrição alimentar, é necessário que os pais, ou responsável, procure a secretaria da unidade escolar, preencha um questionário com os dados e particularidades do aluno e anexe ao documento o laudo médico comprovando o problema. Depois desse processo, o cardápio especial será elaborado e encaminhado à unidade